Jornais e TV evitam incluir Gaviões nos atos de violência

05/06/2009 at 11:15 am (Geral) (, , , , , , , )


Pior que a selvageria entre brigas de facções organizadas é a imprensa “proteger” algumas delas seja por medo ou interesse.

O corintiano morto na quarta feira depois de entrar em conflito com torcedores vascaínos tinha carteirinha da Gaviões (mostrada pela TV, inclusive) mas a facção visada pela polícia foi desviada para outra, então tida como “a criminosa”: Rua São Jorge.

Dissidência? Não. Apenas uma nova facção para salvar “os santos” da Gaviões.

Lance!, Gazeta Esportiva, e tantas outras imprensas duvidosas, são mídias organizadas e torcedoras. Merecem ser fechadas pelo bem do esporte.

Trecho cara de pau do jornal Lance!:

(…) Há duas versões para o confronto: a primeira, defendida pelo promotor público Paulo castilho, indica que a facção Movimento da Rua São Jorge, dissidência da Gaviões da Fiel, armou emboscada com um ônibus e outros quatro carros para surpreender os vascaínos na Marginal Tietê.

Já Margarette Barreto ouviu outra explicação dos corintianos: um encontro casual entre os rivais.

Para qualquer um dos casos, há a certeza de que os torcedores do Corinthians portavam armas de fogo, barras de ferro, paus e pedras.

Souza foi enterrado ontem. Integrante ou não da São Jorge, entrou para as estatísticas da violência.

É por isso que tantos jogadores tem medo da torcida corinthiana. Até a imprensa, que não deveria se esconder, a teme.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: