Notas Tricolores “pós Muricy”

24/06/2009 at 8:00 am (Geral, São Paulo F.C.) (, , , , , , , )


Borges e Washington: Ambos deram entrevistas coletivas nesta terça feira e foram devidamente indagados sobre os bastidores do time neste momento tenso que vive o clube. Borges disse que não houve falta de apoio, conforme Muricy havia dito, e que o time simplesmente jogou mal. Descartou boicotes a companheiros, racha de elenco e que sua meta é ficar no clube. Washington declarou que não houve intenção alguma de sair do clube e também negou desavenças no grupo, apesar de ter dado a impressão de que alguns não “jogavam com ele” ao dizer que “se a bola chegar mais vezes para mim, eu marco”. Disse que ficará no clube até o fim de seu contrato, pois costuma cumprir com seus compromissos, e sobre o caso de ter deixado o Morumbi no jogo contra o Cruzeiro, minimizou o fato dizendo que ficou desolado pelo gol sofrido pelo SPFC e que apenas foi fazer companhia à esposa que estava no estádio. Enfim, ambos tentaram amenizar o auê que a imprensa sempre aumenta, mas a verdade é que ambos não se entendem em campo, profissionalmente. Borges com status de funcionário antigo, quer a vaga. Washington com status de artilheiro nato, também. Para o torcedor resta apenas que sejam sinceros, que olhe o grupo e respeite a instituição. No SPFC joga quem está melhor, independente de rótulos e tempo de serviço. Quem estiver em desacordo, peça para sair, por favor.

Muricy: O técnico deu poucas entrevistas após sua demissão e a mais relevante é a relatada por José Trajano da ESPN – “Muricy, meu vizinho do 74”. Dentre várias coisas, disse que a diretoria se ocupa, atualmente, mais com a candidatura do Morumbi à Copa do que a parte futebolística. Fato que justificou a não contratação de Conca (Fluminense) e por quem o treinador via como peça importante para o elenco. Também disse que faltou “parceria” do elenco para com seu trabalho mas que sabia que tinha feito um bom trabalho. Bom, tantas coisas podem ser especuladas pelo mau desempenho, mas uma coisa o Muricy não pode reclamar: O elenco é muito bom sim! Não dá para diminuir os que foram campeões no ano passado junto aos ótimos recém contratados. Dizer que a não contratação de Conca resultou neste fraco desempenho em 2009 é chamar o meia de um “quase Pelé”, o que não é. Marlos pode ser o meia que tanto queria. Teve o artilheiro de 2008, o habilidoso Arouca, o veloz Júnior Cesar e Wagner Diniz (emprestado). Para concluir, acredito que Muricy estava mesmo “perdido” com o time. Acabaram-se as cartas na manga. E a relação entre jogadores e técnico chegou ao limite de não entenderem mais como jogar um futebol surpreendente. Fim do ciclo.

Protestos da Independente: Compreensível, mas com ressalvas. O fato já foi consumado (demissão do Muricy). Agora de nada adianta virar as costas, levantar faixas, pichar muro ou invadir CT. É bobagem estragar o trabalho do novo técnico Ricardo Gomes, que já foi oficializado. Grande parte dos torcedores reprovaram a demissão de Muricy, outra grande parcela achou melhor assim. E uma outra o repudiava desde a época do primeiro brasileiro conquistado em 2006… O melhor é voltar a apoiar e ver que um novo caminho terá que ser traçado. Torcedores divergindo, mas torcendo para o mesmo clube.

Lula visita Morumbi: E o presidente esteve ontem à noite no Morumba junto com os representantes dos 4 grandes de São Paulo para apoiar o estádio a ser sede na Copa de 2014. Politicagem pura, já que o sentimento de alguns ali não era exatamente a intencionado pelo presidente Lula. Até Andres Sanchez, presidente dos Sem-Estádios, disse que o Morumbi é o estádio certo para sediar os jogos… rs. Mas a certeza é que Juvenal Juvêncio trabalha firme e forte para que o fato se concretize. Para mim, esse desafio de reforma dará muita, mas muita dor de cabeça ao clube. Esperamos que não reflita no futebol em campo como acenou Muricy.

Destaque para as feições de Lula ao ver os troféus, que seu time ainda não conquistou, Libertadores e Mundial de Clubes (o verdadeiro).

lula_visita_morumbi

Imprensa marrom: E por último não posso deixar de falar, infelizmente, sobre os péssimos profissionais da mídia que especulam com maldade e mentiras a tal “crise do SPFC”. Alguns puseram em cheque a contratação de Ricardo Gomes por ele ter suposto parentesco com Ricardo Teixeira, que por sua vez está envolvido na escolha das sedes da Copa. Outros prontamente já desfilam o chavão de que “o SPFC é igual aos outros clubes”, como quem diz “não presta, é igual aos outros” por demitir Muricy Ramalho. Ora, no primeiro caso, um absurdo sem tamanho desmentido pelo próprio RG (abreviação para Ricardo Gomes e será adotado pelos tricolores) de que sua esposa seria filha do presidente da CBF. Uma mentira com M maiúsculo. Já sobre o clube ser igual aos outros é claro a tentativa burra de generalizar, mais por se sentirem desgostosos quando precisam destacar as qualidades exclusivas em detrimento aos outros (ou do seu). É difícil reconhecer um clube e falar bem de seus dirigentes políticos, porque a imprensa quer mesmo é apontar erros. Quer ser a dona das verdades e das correções. O SPFC demitiu o primeiro técnico em 5 anos! Algum clube teve atitude semelhante? Acho que não. Então, jornalistas-torcedores que não perdem a oportunidade (e o prazer) de rebaixar o SPFC ao patamar dos seus, como o Benja, o Cereto, Cosme Rímoli e tantos outros polêmicos soltos por aí, não estão sendo profissionais. Estão apenas enchendo linguiça e polemizando para ter ibope. Sem nenhum fundo de pesquisa e bom senso, até porque tem leitor trouxa para lerem o que escrevem. Paciência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: