Voltando ao blog

26/05/2010 at 7:19 pm (São Paulo F.C.) (, , , , )

Fiquei um tempo afastado por falta de tempo e pela pouca inspiração que meu time proporcionava na frente do pc… rs.

Mas, depois da vinda de Fernandão e o renovado espírito de Libertadores, cá estamos para comentar e cornetar sobre o Mais Querido.

E daqui a pouco tem Choque Rei. Comentários mais tarde!!

Palpite: 2 x 0.

Abs.

Anúncios

Link permanente 2 Comentários

Universitário 0 x 0 São Paulo – Mediocridade no limite

29/04/2010 at 10:07 pm (São Paulo F.C.) (, , , )

Demorei para abrir o post porque a minha motivação era a mesma do time diante dos peruanos: Zero.

Não pense que não dói dizer que o meu SPFC apresentou um futebol medíocre. Tanto que começo a encontrar razões óbvias de uma possível catástrofe na Libertadores pelo 4º ano consecutivo (2006 não conta porque foi uma campanha honrosa). Nem será preciso ser Mãe Dinah para prever que algo está muito ruim, muito errado para um time que de bom elenco virou um amontoado de jogadores buscando seu espaço. O futuro aparenta ser nublado, escuro, tempestivo.

O jogo contra o Universitario foi tão ridículo que entra na galeria dos piores jogos que o SPFC já fez na história. Sem contar o chilique do Richarlyson, queridinho de Ricardo Gomes e da diretoria. Quase pôs tudo a perder com a expulsão.

Graças ao Santo Paulo o Universitario é fraco. A coisa poderia ter ficado muito mais complicada se perdessemos por 1 golzinho lá… Porque esse time não sabe buscar o gol da maneira mais simples. Gosta de drama, se complica sozinho.

Jogo da volta, por favor.

Link permanente 1 Comentário

São Paulo 1 x 0 Once Caldas – 50 mil piedosos torcedores

22/04/2010 at 5:54 pm (São Paulo F.C.) (, , )

Tricolor não joga bem mas vence e termina líder do grupo

É meus amigos Tricolores, a coisa continua complicada em se tratando de bom futebol.

O SPFC venceu, tomou a liderança do “poderoso” Once Caldas e se classificou automaticamente para as oitavas da Libertadores. Ótimo? Em termos objetivos, sim. Mas num balanço para a longo prazo o futebol que conquistou 13 dos 18 pontos ficou devendo e muito.

O jogo de ontem teve a presença de 50 mil torcedores que prestigiaram por piedade deste time que não merece um público desse tamanho. O são paulino exigente sabe que não é o Santos que influencia mas que o time precisa ser mais consciente no seu jogo e o que está produzindo.

O Once Caldas entrou fechado e saindo nos contra ataques. Nada anormal para quem vem pro Morumbi. E ainda assim teve chances de armar contra ataques e finalizar a gol com perigo.

O SPFC meio afobado e com a desorganização ofensiva de sempre tentava se aproximar da área e ameaçar uma jogada inteligente. Falhava de 2 em 3 tentativas.

Era bola roubada e contra ataques que paravam na intermediária. Tentantivas frustradas de tabela que irritou a torcida aos 15 minutos de jogo. Cada bola desperdiçada era um chiado de impaciência dos 50 mil presentes.

E não foram poucas. Dagoberto exagerando para jogar pra torcida deu umas 3 de calcanhar e outros tantos passes errados. Perdidaço em campo sem saber com quem tabelar. Sinal de que o time não sabe onde os companheiros estão em campo. Desentrosamento visível.

Hernanes bem que tentou mas é sempre igual. Futebol, atuação, finalizações e produção em campo. Dribla demais onde não é preciso, segura o jogo e mantém os vícios de ser lento com pouca distribuição de jogo.

Fernandinho foi discreto mas atuou com objetividade. Emprega velocidade nas jogadas e tem técnica apurada. Precisa de continuidade entre os titulares.

Assim como Marlos, a grande jóia Tricolor que precisa ser lapidada. Comete erros banais, de jogador de várzea como ser fominha até a torcida xingar. Perde 1, 2, 3 bolas e ainda arrisca a quarta para enfim começar a receber críticas. Uma pena que lhe falte auto-crítica. Tem uma técnica imensa, digna dos melhores camisas 10 da europa, só não sabe utilizar nos momentos corretos.

Cicinho tem a pegada de jogador inteligente, sempre aparece correndo pela direita quando o time ataca. Tem visão de jogo e bons cruzamentos. O que falta é condição física. RG tinha razão, ele produz pouco durante todo o jogo. Mas ainda é dono da direita sem pestanejar.

A defesa foi bem e costumo não criticar. Miranda e Alex Silva sabem o que deve ser feito e mantiveram regularidade técnica e física. Nada a apontar.

Não gostei da atuação de Jorge Vagner neste jogo. Muito além do que já jogou, vem mostrando deficiência técnica em praticamente todos os fundamentos.

No geral o jogo resumiu-se num perde e ganha de bola que até encheu o torcedor. O SPFC que rouba a bola não usa velocidade e desse jeito ficará complicadissímo correr atrás de resultados caso leve um gol dentro ou fora do Morumbi.

Infelizmente tenho preocupações com o que esse time irá enfrentar. Que vou torcer não tenha dúvida. Mas que tá complicado prever segurança ou tranquilidade nos mata-matas é também outra verdade.

Link permanente 1 Comentário

Como não representar o Brasil na Libertadores

14/04/2010 at 8:06 pm (São Paulo F.C.) (, , , , )

Nos entristece. Nos envergonha.

Desculpas ao país de Lugano.

http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Corinthians/0,,MUL1569722-9862,00-DOIS+TORCEDORES+DO+TIMAO+SAO+DETIDOS+AO+ROUBAREM+BANDEIRA+NO+PARQUE+CENTRAL.html

Link permanente Deixe um comentário

Notas Tricolores – 06/Abr

06/04/2010 at 11:01 am (São Paulo F.C.) (, , , , , , , , , )

Monterrey 0 x 0 SPFC – Não comentei o jogo da semana passada porque estava desanimado. Desanimado como o time, que poderia jogar 180 minutos e não se daria ao trabalho de chutar 1 bola a gol. Péssimo.

SPFC 5 x 0 Botafogo – Depois do apagão no México, o time voltou a correr e conseguiu golear o Botafogo Paulista e ficar perto das semifinais do Paulistão. Detalhe: o resultado elástico foi decorrente de um futebol superior ao do adversário mas não o melhor futebol que essa equipe pode jogar. Tem lá suas diferenças quando a gente analisa um resultado final e a maneira como a equipe se portou para construir a vitória. Apesar do 2º tempo bem aproveitado, o 1º tempo foi muito fraco, com chances a gol desperdiçadas inocentemente pela fome de vários jogadores. Uma falta de senso de equipe que fez do jogo uma chatice sem tamanho. A questão é, vão começar a jogar assim daqui para frente ou no próximo jogo já vão camelar de novo? Amanhã contra o Santo André a resposta.

Cicinho – Reclamou da reserva, entrou e se contundiu. Não teve respeito com seu corpo e com a decisão do técnico que afirmava não ter condições físicas ideais para atuar e agora ficará fora por 2 semanas sendo que seu contrato com o clube é só até o fim da Libertadores. Precisa ter calma e saber que o time precisa dele nesses poucos meses de empréstimo. Chega de fazer bico nesse elenco.

Marlos e Rodrigo Souto – Acho que merecem sequência de jogos pelas atuações que tiveram contra o Botafogo. Marlos por ser um excelente jogador quando joga para equipe e não “esfomeia” pode ser o meia criativo que tanto falta para esse elenco. Habilidoso, rápido e com boa técnica mostrou que pode ser titular. Só precisa ser constante nas atuações, sem fome. Já Rodrigo Souto é um volante rápido com qualidade de olhar o jogo. Se movimenta para receber a bola e é inteligente na hora da marcação, além de fazer seus gols oportunistas. Não prende bola e agiliza a saída do meio campo. Tecnicamente é melhor que Ricky.

Globo e suas traquinagens – A lei sobre os horários dos jogos discutidos na câmara municipal de SP teve forte apelo popular e quase que completa indiferença pela emissora que detém os direitos do futebol. Além de fazer pouco caso de um fato que interessa diretamente ao torcedor, apresentou dados “duvidosos” sobre as vantagens dos jogos feito em meio a madrugada. Certamente a Globo não se preocupa com o torcedor mas sim com os números de seu ibope. E como arma de comunicação e “informação”, boicota àqueles quem se opõem as suas vontades. O SPFC tem se tornado um desafeto da emissora por não se manter subserviente as decisões unilaterais que a emissora toma sem discussão com os interessados. O último e decisivo jogo da fase de classificação do Paulistão foi trocada por um jogo carioca da Libertadores com transmissão para o estado de SP. Acredito que intencionalmente, para “cutucar” o clube do comportamento “rebelde” e libertário das ações que a “Poderosa” tem sobre o futebol. Ela pensa que mexe com nada… Mas o torcedor já não é tão burro quanto ela imagina.

Link permanente Deixe um comentário

São Paulo 3 x 0 Nacional – Adversário fraco facilita vitória

19/03/2010 at 1:41 am (São Paulo F.C.) (, , )

São Paulo goleia e é líder com 9 pontos

Não vou me deixar levar pelo resultado.

Vou julgar o futebol jogado, de acordo com o adversário e o que ele pode contra nós.

O Nacional do Paraguai é um clube que classifico como de mediano para baixo. Nem site oficial tem. É um site-blog muito simples, sem recursos, feito de forma amadora. Assim como seu futebol.

E o São Paulo que não tem nada a ver com isso, com estrutura e profissionalismo de sobra em campo e na internet, só restava o dever de encarar o jogo com seriedade e buscar uma vitória com autoridade.

E o jogo começou com os 11 adversários atrás da linha do meio campo dificultando as jogadas de ataque. Até aí normal e previsível.

O problema foi que o SPFC não soube, em boa parte do tempo, entender que esse estilo de jogo força (talvez como única saída) os lances enfiados com jogadores surpresa. Optou pelas bolas alçadas na área e até “achou” um gol com Dagoberto.

Penetrar numa retranca é abusar de tabelas. Meias lançarem os jogadores surpresa e para ficarem cara a cara com o gol. Na retranca adversária até chutar de fora é impossível pela quantidade de jogadores que tapam o gol.

E o Nacional que não fazia nada vacilou logo em seguida e Washington, após caneladas, tocou para para Léo Lima marcar o segundo gol na partida.

2 a 0  e jogo praticamente feito. O Nacional sai pro jogo e a partida melhora na visão do espectador.

O segundo tempo foi mais aberto com o SPFC querendo atacar e esforçando-se para jogar “bonito”. Quase que conseguiu, mas não foi bem assim.

O time passou a se precipitar individualmente. Muitos dribles desnecessários no adversário derrotado, abusou dos erros e chutes para fora. Era jogo para 5 ou 6 gols, mas os vícios impediram um placar mais elástico.

O lance do terceiro gol saiu do jeito que eu quero que Dagoberto jogue: sendo garçom. Correu pelo o meio e deixou Ricky, em boa leitura de jogo e movimentação, na cara do gol. Como nada é perfeito, muito menos em Richarlyson, ele tentou driblar o goleiro, dividiu a jogada e Washington, oportunista, aproveitou a sobra fazendo o dele.

Enfim, erros e acertos contra um fraco adversário. O SPFC pecou novamente pela falta de criatividade ofensiva. Hernanes, o nosso “dez” fez uma partida apagadíssima.

Não me iludo com esse resultado. O time ainda precisa melhorar bastante.

Link permanente Deixe um comentário

Nacional 0 x 2 São Paulo – Dever cumprido

12/03/2010 at 9:35 am (São Paulo F.C.) (, , )

Numa partida sofrível, Tricolor vence e alcança 6 pontos

Foi uma jogo de nível técnico muito fraco. Ambos os times deram show de amadorismo deixando a partida um tanto quanto chata para quem assistia.

Tentantiva frustradas, desentrosamento (até quando vai isso?), passe sem qualidade, contra ataques descordenados, falta de combatitividade, falta de ofensividade, etc…

A desculpa de começo de temporada já terminou. O futebol precisa ser mostrado nestas partidas finais, tanto do Paulista quanto da Libertadores. Mas algo diz que esse time vai sofrer mais ainda com este futebol, muitas vezes, pífio e chato de se ver.

O resultado foi ótimo, mas todos sabem que era obrigação. Uma derrota ou empate ontem e a situação se tornaria crítica com riscos sérios de desclassificação.

O Nacional do Paraguai foi um time pouco inspirado, sua torcida não compareceu e ainda assim pode jogar bola em cima das nossas deficiências: não ter posse de bola e errar muitos de passes.

Procurei um vídeo de “melhores momentos” mas nenhum editor deve ter conseguido reunir os lances.

Então vamos festejar a vitória e rezar pelo melhor desempenho na próxima partida. Não quero ver o time imitar o Santos, nada disso. É entrar em campo e jogar futebol. Ser aguerrido, mostrar raça e vontade de vencer, tudo com um mínimo de inteligência, técnica e espírito de equipe.

Acho engraçado que Washington seja tratado com “salvador” a cada gol que marca. A verdade nesse sentimento reflete justamente em nosso ataque, tão sofrível, que quando alguém faz gol passa a ter rótulo de quem salvou o time da desgraça.

Para mim o atacante está lá para isso, não é favor de santo algum. Assim como zagueiro para defender e o meio campo iniciar os ataques e servir os atacantes. Só poupo a zaga de qualquer crítica, mesmo quando perde.

Como já repeti várias vezes aqui, o SPFC sofreu eliminações passadas por não ter capacidade ofensiva, de correr atrás de resultado. O mesmo acontece este ano. Vão corrigir ou a história se repetirá?

Link permanente Deixe um comentário

Sem forçar, porque aí fica feio…

26/02/2010 at 9:15 pm (São Paulo F.C.) (, , , , )

Milton Cruz disse após a derrota a para Once Caldas que o time “time jogou bem” e que “não houve falta de vontade”. Que o time “está no caminho certo pois está melhorando”

Ricardo Gomes ligou para o interino e disse “ter gostado muito da atuação da equipe”.

Às vezes, é bom ser franco com o torcedor para que ele não se faça de bôbo a ponto de ter que acreditar num discurso “panos quentes”.

O time tá mal sim! Tá jogando sem padrão tático e sem vontade, sim!

O Milton Cruz que é funcionário “efetivado” e tão adorado pelos torcedores, bem que podia ser justo com eles. Ser franco e dizer que o time não foi bem e ponto.

Discurso ensaiado chateia demais. Faz 4 anos que é a mesma coisa, e pode acabar do mesmo jeito… Eliminado antes da final.

Link permanente Deixe um comentário

Once Caldas 2 x 1 São Paulo – Não foi desta vez…

26/02/2010 at 12:50 am (Geral, São Paulo F.C.) (, , )

… que o São Paulo venceu o Once Caldas.

… que o time jogou com a bola no chão.

… que  mostraram entrosamento.

… que os jogadores trocaram passes rápidos.

… que Hernanes deixou de driblar para passar e lançar.

… que Cicinho jogou como o Cicinho.

… que o time se movimentou melhor.

… que o problema nas laterais foram resolvidos.

… que Washington fez uma partida como nos tempos de Fluminense.

… que M.Paraíba jogou como no Coritiba.

… que a raça entrou em campo na Libertadores.

… que deu para ver um time forte para disputar a taça.

E foi nesta data que, pela primeira vez, Rogério Ceni saiu derrotado depois de ter feito seu gol na partida.

Once Caldas é mesmo a maldição do São Paulo na Libertadores.

Link permanente 1 Comentário

São Paulo 2 x 0 Monterrey – Estréia nervosa

11/02/2010 at 2:05 pm (São Paulo F.C.) (, , )

Tricolor joga sem empolgar mas vence o fraco Monterrey

Na terça feira eram apenas 12 mil ingressos vendidos. Parecia que seria uma estréia com poucos espectadores, mas ao início do jogo tinham 36 mil presentes para ver o São Paulo estrear na Libertadores 2010 em busca do 4º título do continente.

A expectativa era grande e dos jogadores também. Tanto que se viu um SPFC com muita vontade, algum nervosismo que atrapalhou a organização tática da equipe. Aquela organização que a gente pede faz tempo.

Entraram num 4-4-2 com Renato Silva pela direita sem muito efeito. Cléber Santana jogou no meio e ainda não encontrou sua faixa de campo, seu futebol. Acho que por causa da pouca referência que se tem dos atacantes e da falta de alas. Hernanes que era (é) volantes jogou bem avançado pela meia direita. Jean como sempre fez saia de sua posição para cobrir as saídas do volante-meia-atacante.

O esquema são paulino é confuso as vezes. M.Paraíba voltava várias vezes para marcar e nos contra ataques ficava sem opção de lançamento. Washington jogava como pivô mas voltava quando a bola demorava a chegar. Mesmo com Cléber Santana e Hernanes o time não conseguiu encontrar a ligação dos meias e atacantes de forma mais veloz. Os contra ataques saem lentos sem ter para quem lançar no ataque e sem opção pelos lados.

Aí que entra Cicinho e mais tarde Fernandinho. Torço para que eles, em forma, sejam grande resolução para dar mais velocidade ofensiva.

O time mexicano era reserva, mas como sabemos, tem uma cultura argentina de toque de bola muito boa. O SPFC pelo contrário não conseguiu dar 3 ou 4 passes seguidos sem optar pela bola alçada na área. Um erro a ser corrigido.

E para quem presta atenção na movimentação da equipe, os jogdores não tem o reflexo de tocar e correr para receber. Muitos lances em que Washington recebe de costas nenhum jogador, seja ele meia ou atacante, faz a ultrapassagem ou se lança entre a zaga para receber. Uma falha tão simples que eu custo a acreditar que RG não veja e corrija.

Por isso da expressão burocrática em muitos meios. O volante Hernanes, por exemplo, que tem muita posse de bola (às vezes até demais) não entra na área nem por decreto. Se lança ao ataque várias vezes mas gosta de ficar fora da área e dali chutar a gol. Por que?

Mas foi uma vitória importante, 3 pontos e o primeiro passo na Libertadores 2010. A demonstração de raça foi boa com um Xandão cada vez mais admirável e um Miranda centrado como sempre.

Sobre a Independente e o Richarlyson é assunto deles. Sim, não me meto na briga porque por mais que eu apoie o jogador, sentado na arquibancada azul, na laranja ou na amarela, o jogador prefere dar destaque a quem o insulta. Portanto parece gostar desse atrito. Problema dele.

E não quero ser taxado de um sentimento que existe em toda parte, em qualquer meio profissional, em qualquer clube do Brasil. O preconceito ultrapassam as fronteiras do tempo infelizmente.

Jornalistas canalhas, falsos moralistas, tem dessas covardias de taxar uma torcida de homofóbica sem olhar o próprio umbigo. Aposto que ele mesmo seja, e muitos na sua família tenham o sentimento racista, homofóbico, xenófobo, etc.

O jogador permanece no SPFC há 5 anos, sendo alvo de piadas dos grandes meios (inclusive dos que critica a torcida) de clubes rivais, e ainda assim é defendido pelos dirigentes que não se disfazem do atleta-polêmico.

Clubes rivais fariam o mesmo?

Se o torcedor são paulino é homofóbico, é tanto quanto vocês, jornalistas imbecis!

Link permanente Deixe um comentário

Next page »