E o final de Lost, heim?

29/05/2010 at 5:06 pm (Geral) (, , , , )

Meu seriado predileto, que acompanhei durante 6 anos assiduamente, acabou.

Do sentimento de ansiedade – e de saudade – que antecedia o capítulo final “The End” surgiu uma baita interrogação depois de sua exibição.

Tudo porque não foi o final que eu esperava. Faltaram respostas a indagações que perduraram por toda série, criadas desde seus primeiros episódios.

O sentimento de vazio foi tão estranho que achei não ter sacado alguma das ligações improváveis que a série nos mostrou durante todo o tempo. Assisti uma segunda vez, uma terceira e conclui que era vazio mesmo.

O desfecho foi cliche, comum em romances de cinema. Parecido com o filme “Passageiros (2008)”. Nada inovador, nada surpreendente. Um fim que encerra-se à altura da trama. A carga emotiva das cenas finais, “a la novela das oito”, convenceu e satisfez a maior parte do público feminino conforme li em alguns sites e blogs especializados.

Já o espectador que se compenetrou nas referências históricas, na mitologia, na física e em tantos outros elementos fantásticos que se misturavam entre si para carregar todo mistério, ficou a ver navios.

Me pareceu que os produtores Damon Lindelof e JJ Abrams não sabiam exatamente como terminariam a história e não foram capazes de desatar os nós e, o personagem fantástico – a ilha – que era o grande mistério, terminou como personagem comum.

Voltaram-se apenas nos personagens humanos, carismáticos, mortais, com “destinos traçados” – como nós mesmos – para encerrar uma história inicialmente brilhante mas que foi engolida diante da própria complexidade. Uma pena.

Moral da história: tudo que é complexo demais para o entendimento natural, é melhor não tentar explicar. Apenas observa-se e quem quiser, aceite.

O box da 6º temporada estará disponível em agosto/setembro.

Link permanente 1 Comentário